Pai de sobrevivente do massacre de Suzano morre de forma trágica

Foi decretada pela Justiça a prisão dos três suspeitos do latrocínio de Maurício Martins dos Santos, que aconteceu na Zona Leste da cidade de São Paulo.

O crime contra o segurança do Shopping Metro Itaquera aconteceu na última sexta-feira (15). Santos, que tinha 38 anos de idade, era pai de uma menina que sobreviveu ao terrível massacre da Escola Estadual Raul Brasil, que aconteceu há uma semana na cidade de Suzano, na Grande São Paulo. Ele saiu um pouco mais cedo do trabalho para levar sua filha para um atendimento psicológico.

De acordo com informações da polícia, Gustavo Santos da Silva, de 22 anos de idade, Marcos Henrique Nakamura, de 24 e Wesley Lima, de 20, acuaram ele em torno das 17h30 no estacionamento aberto do local de trabalho dele, enquanto ele estava pegando a sua moto.

No assalto eles roubaram a arma dele e atiraram. Logo após o ocorrido eles fugiram para uma favela, Santos chegou a ser socorrido no Pronto-Socorro Planalto, porém ele não resistiu aos ferimentos.

Segundo informações da Polícia Civil, os suspeitos puderam ser identificados com auxílio das câmeras de segurança do shopping. Esse caso está sob investigação do 64º Distrito Policial de Artur Alwim. Por meio de uma nota o shopping informou que está transmitindo total ato solidário para os familiares funcionário e que está colaborando com as autoridades locais.

O massacre na Escola Estadual Raul Brasil chocou o país na última quarta-feira (13) dois jovens entraram armados na instituição de ensino, assassinaram cinco estudantes, duas funcionárias, o vendedor de uma loja vizinha e depois se suicidaram. O caso comoveu o país.