HOMEM QUE DECEPOU MÃOS E PÉ DA EX-COMPANHEIRA TEM PENA REDUZIDA

O homem tentou matar a ex-companheira e decepou suas mãos em 2015, agora com nova decisão da justiça, ele poderá ir para o regime semi-aberto em dois anos.

Em agosto de 2015, Elton Jones Luz de Freitas, tentou matar a ex-namorada Gisela Santos de Oliveira com diversos golpes de facão, em São Leopoldo, no Vale do Sinos, interior do Rio Grande do Sul.

Na ocasião, após uma discussão por ele não aceitar o fim do relacionamento, ele trancou a mulher em um quarto e golpeou com um facão, atingindo o rosto, o couro cabeludo, os braços, e o pé direito.

Em virtude da gravidade dos ferimentos, os médicos precisaram amputar as duas mãos, e o pé direito de Gisela.

Ainda de acordo com o MP, durante a tentativa de execução, o réu dizia: “Morra, sua desgraçada”, e ela só sobreviveu porque mesmo com toda a dor que sentia, precisou se fingir de morta para que ele parasse. Ela foi socorrida por vizinhos e levada ao hospital onde precisou passar por cirurgias e ficar na Unidade de Tratamento Intensivo (UTI).

Em 17 de março de 2018, Elton Jones, foi condenado a 17 anos e quatro meses de prisão em regime fechado.

Agora, no dia 31 de janeiro deste ano, em julgamento de apelação feito pela defesa do condenado, ele teve a pena reduzida pela Justiça gaúcha.

Com a nova decisão, a pena foi reduzida para 14 anos de reclusão em regime fechado, com progressão para o semiaberto em dois anos.

A defesa do homem justificou “ocorrência de erro ou injustiça na aplicação da pena” e também pediu a anulação do Júri, o que foi negado pelos desembargadores Rosaura Borba, Luíz Mello Guimarães, e Victor Barcelos Lima.

No seu voto, a relatora Rosaura destacou a “compensação realizada na origem entre a agravante do recurso que dificultou a defesa da vítima com a atenuante da confissão espontânea [do réu]”. Os outros desembargadores a acompanharam.