Após quase chorar ao vivo por Boechat, Sandra Annenberg explica e justificativa é emocionante

Noticiar a morte do jornalista Ricardo Boechat fez com que Sandra Annenberg, no Jornal Hoje, se emocionasse de um jeito bastante transparente na bancada. E, em participação no programa Mais Você, com Ana Maria Braga, a jornalista explicou como foi transmitir, ao vivo, a informação de que seu colega de profissão havia morrido.

A fala sensível de Sandra é um chamado ao respeito às emoções, especialmente para quem trabalha com Jornalismo, mas que serve para qualquer pessoa que lida com situações tristes no dia a dia e precisa encará-las de frente. “O dia em que eu não puder mais me emocionar com o meu trabalho, não faz sentido eu fazer mais esse trabalho”.

Sandra Annenberg quase chora por Boechat no Jornal Hoje

A confirmação da morte de Boechat, na queda de um helicóptero em São Paulo, se deu no início da tarde de segunda-feira, 11 de fevereiro. O Jornal Hoje, da TV Globo, estava no ar e passou a transmitir informações ao vivo sobre o acidente.

Na bancada, Sandra e Dony De Nuccio comandaram a entrada de imagens do local do acidente, entre outras informações a respeito do trágico episódio. Ao fechar o jornal, quase chorando, Sandra disse uma mensagem bastante emocionada sobre o colega Boechat.

Veja o vídeo:

“Vamos encerrar aqui o Jornal Hoje. Essa notícia abate a todos. Ricardo Boechat foi um dos jornalistas mais talentosos do País, um colega extraordinário, todos nós, seus companheiros, estamos consternados. A nossa solidariedade irrestrita à família”.

A sensibilidade de Sandra foi percebida e muito elogiada pelos usuários nas redes sociais.

Sandra Annenberg no Mais Você: justificativa para a emoção

Na participação no “Mais Você”, Sandra ainda estava muito triste. Em vários momentos, a jornalista descreveu com foi difícil passar a notícia com alguma tranquilidade, mas que, no dia em que ela não puder se emocionar ao falar sobre notícias difíceis, como mortes e acidentes, não fará mais sentido seguir na profissão.

Leia o relato:

“Oi, Ana, é difícil dar bom dia hoje. Nós recebemos a notícia da morte do Ricardo Boechat quando estávamos com o Jornal Hoje no ar, ontem.

Foi muito difícil ontem. A gente tá muito acostumado a lidar com notícias difíceis. Aliás, se tem algo que não é fácil nessa vida são as notícias, notícias de última hora, grandes tragédias, desastres, violência, agressão.

Agora, a morte dessa maneira que presenciamos todos ao vivo foi muito chocante. E ter que controlar a emoção nessa hora é muito difícil, Ana. Quando eu saí do ar, eu fiquei pensando muito se eu consegui de fato passar não só a informação, mas um pouquinho de tranquilidade num momento tão difícil.

Mas o que posso dizer é que o dia em que eu não puder mais me emocionar com o meu trabalho, não faz sentido eu fazer mais esse trabalho.”

Sandra ainda falou sobre a admiração que tem (no presente) pelo trabalho de Boechat e o sentimento de consternação que tocou a todos pela partida do jornalista:

“Acho que o mais incrível no trabalho do Boechat, e falo no presente, e vai continuar sendo, é essa capacidade dele de se indignar. E isso a gente não pode perder jamais. A nossa capacidade de indignação com o que tá errado, com o que é ruim, com o que é feio.

O dia que a gente banalizar, que a gente se anestesiar de fato, não vale mais a pena.
Estamos todos juntos nessa. E como diria Boechat, “toca o barco”. E “navegar é preciso”, como diria o grande poeta Fernando Pessoa.”

Fala de jornalista repercute nas redes sociais
No Twitter, muita gente se emocionou com o posicionamento tão transparente e amoroso de Sandra a respeito de seu papel como comunicadora nesse momento difícil.